Giba Assis Brasil

Bookmark and Share

Marx e a crise

Circula na internet a frase abaixo, com a devida atribuição:

"Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar bens caros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até que se torne insuportável. O débito não pago levará os bancos à falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado."

Karl Marx, in Das Kapital, 1867

A primeira coisa que me incomodou foi que eu encontrei 55 menções da frase no Google, mas todas iguaizinhas, nenhuma delas dizendo o capítulo ou a página do livro de onde a citação teria sido retirada.

Procurei em inglês e a coisa piorou: a frase é um pouquinho maior, e o penduricalho final é claramente não-marxista:

"Owners of capital will stimulate working class to buy more and more of expensive goods, houses and technology, pushing them to take more and more expensive credits, until their debt becomes unbearable. The unpaid debt will lead to bankruptcy of banks, which will have to be nationalized, and the State will have to take the road which will eventually lead to communism." (grifo meu)

Realmente não faz nenhum sentido Marx ter escrito que o comunismo poderia surgir de uma ação estatal para resolver problemas bancários dentro do capitalismo. Pelo jeito, o texto é uma fraude antimarxista, tentando criticar os governos que ameaçam intervir no sistema bancário, pela via do "isso era o que os comunistas gostariam que nós fizéssemos"

Numa lista de discussão do Snopes, alguns provavelmente marxistas e outros certamente não-marxistas concordam que o texto não soa marxiano.

No Times Londrino de 16/01/2009, o editor de negócios David Wighton diz claramente que "of course, Marx didn't say that. The quote is a fake. You just can't trust those bankers."

O texto original de "Das Kapital" está na internet. O primeiro problema é que é em alemão. O segundo problema é que ele está dividido em três volumes e mais de 100 capítulos, cada um em uma página html, sem um mecanismo de busca integrado.

Volume I: "Der Produktionsprozess des Kapitals"

Volume II: "Der Zirkulationsprozess des Kapitals"

Volume III: "Der Gesamtprozess der kapitalistischen Produktion"

Claro que eu poderia juntar todas as páginas num único documento (o que daria pouco mais de uma hora de trabalho, imagino) e, com o mínimo vocabulário que ainda me resta das aulas de alemão que eu tive em 1968-69, tentar encontrar a tal frase, ou algo muito vagamente parecido, de onde a frase em inglês teria sido forçadamente traduzida. Mas não vou fazer isso, porque minha aposta é que não vai aparecer nada.

"A História se repete, mas da segunda vez como reportagem da Veja"
"A História se repete, mas da segunda vez como reportagem da Veja"

TEM MAIS

Não, acho que dessa vez não tem mais. Não por enquanto.

Enviado por Fernando Marés em 27 de maio de 2009.

A completa e verdadeira citação: The whole and real quote is "The owners of capital will stimulate the need of the working class to take expensive, collateral loans to buy their condos, houses and technological products; and, at the end, these unpaid debts will result in the nationalization of the banks upon their bankrupcy, and so the state will be on the pathway to communism" and belongs to Pat Caufield of the Department of Education in a satyrical United States who started a re-education programme for kids to prepare the transition to communism.

Enviado por Giba Assis Brasil em 31 de maio de 2009.

Valeu, Fernando. Não sei quem é Pat Caufield. Mas certamente ele não é marxista nem viveu no século XIX.

Enviado por Armando em 29 de abril de 2009.

São tantos absurdos ditos sobre, e em nome de, Marx, que - de tantos socos e pontapés dados na tampa do caixão - a esta altura ele já deveria ter ressuscitado. Se isso fosse possível, é claro ...

Enviado por Armando em 03 de maio de 2009.

A propósito, lembro a cena de um filme de Woody Allen (mais ou menos assim): o próprio - na pele de um personagem - na fila do cinema, com dois gaiatos na frente discutindo animadamente Marshall McLuhan, proferindo os maiores disparates. Ele se afasta e sai de quadro, desaparece por uns segundos, e volta com o próprio Mcluhan pelo braço - em carne e osso, fazendo o papel de si mesmo: "E aí ... o que vcs estavam dizendo mesmo ... ?"

Enviado por Giba Assis Brasil em 31 de maio de 2009.

Bem lembrado, Armando. E, no final da cena, o Woody olha pra câmara e comenta: "Que bom se a vida fosse assim, né?"