Giba Assis Brasil

Bookmark and Share

Um amigo meu vai votar no Serra

Um grande amigo meu vai votar no Serra. Até aí tudo bem, é um direito dele, não vamos deixar de ser amigos por causa disso. Mas, agora que o segundo turno parece ter reativado a parte réptil do cérebro de todo mundo, esse meu amigo me mandou um daqueles panfletinhos que circulam aos milhares pela internet. E o panfleto até nem era dos piores.

Aliás, quem tiver estômago pra tomar conhecimento das calúnias mais baixas e sem-noção dessa campanha (e provavelmente da História), leia os desmentidos na página "Seja dita verdade" - na última vez que eu contei, havia 37 boatos catalogados, desde um falso pedido de pensão de uma suposta ex-amante e empregada doméstica de Dilma, até uma ridícula (pra quem consegue rir dessas coisas, como é o meu caso) teoria conspiratória ligando Michel Temer ao satanismo e a um plano para matar Dilma logo depois das eleições e instaurar uma "República Satânica" no Brasil. Ou então vá direto ao ponto, e leia o texto do Professor Rodrigo Guéron, da UERJ, sobre "as estratégias do fascismo e a candidatura Serra".

Mas o panfleto que eu recebi do meu amigo, como eu disse, não era dos piores. Ele só tem uma coisa em comum com os outros panfletos já citados da campanha demotucana: é mentira. Ou melhor, uma combinação de mentiras descaradas com meias-verdades distorcidas e amparadas no senso comum. Ou seja, apenas propaganda.

O panfleto diz o seguinte:

"Se Gilberto Gil que era ministro do Lula está pedindo pra não votar na Dilma; se Heloisa Helena, uma das fundadoras do PT é contra a candidatura da Dilma; se Marina Silva, ícone no PT, saiu e foi para o PV com muitos petistas; se Joelmir Beting, jornalista e sociólogo renomado, está pedindo pra não votar na Dilma; se Arnaldo Jabor, o crítico e comentarista do Jornal Nacional e do Jornal da Globo também está pedindo pra não votar na Dilma; se a Marília Gabriela também está pedindo pra não votar na Dilma; se a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil está pedindo pra não votar na Dilma; se Collor, Sarney, Barbalho, Renam, Maluf, Genoino, Erenice e Zé Dirceu votam em Dilma... alguma coisa está muito errada."

Vamos, então, por partes:

Se Gilberto Gil que era ministro do Lula está pedindo pra não votar na Dilma;

Mentira. Gil, desde o dia 06/10, já declarou que vai votar em Dilma e "tornar evidente" o seu apoio.

se Heloisa Helena, uma das fundadoras do PT é contra a candidatura da Dilma;

Almir Gabriel, ex-governador do Pará, é o primeiro nome entre os 116 na ata de fundação do PSDB (25/06/1988) e hoje apoia Dilma. Heloneida Studart (ex-deputada pelo PT) e Célio de Castro (ex-prefeito de Belo Horizonte pelo PSB), ambos já falecidos, fundaram o PSDB e depois trocaram de partido. As pessoas mudam, e isso não é necessariamente ruim, quase sempre é bom. Se tiver que escolher entre Heloisa Helena e José Paulo Bisol (também fundador do PSDB, mas depois filiado ao PSB e apoiador de Dilma), eu fico com Bisol, por vários motivos.

se Marina Silva, ícone no PT, saiu e foi para o PV com muitos petistas;

É verdade. Mesmo com seu lado evangélico quase fundamentalista, Marina continua sendo uma pessoa admirável. A saída dela foi uma grande derrota do PT e do governo Lula. Mas leia a entrevista da Marina na Rolling Stone e me diga se é possível acreditar que ela vai votar no Serra.

se Joelmir Beting, jornalista e sociólogo renomado, está pedindo pra não votar na Dilma;

Sim, é verdade. Mas qual é o ponto? Joelmir alguma vez foi petista? Joelmir em algum momento da vida se declarou de esquerda? Em compensação, eu poderia listar dezenas de "jornalistas e sociólogos renomados" que votam Dilma.

se Arnaldo Jabor, o crítico e comentarista do Jornal Nacional e do Jornal da Globo também está pedindo pra não votar na Dilma;

Sem comentários.

se a Marília Gabriela também está pedindo pra não votar na Dilma;

Mentira. O texto atribuído à Marília Gabriela que circulou na internet em abril dizendo que "morria de medo da Dilma" é falso. Aqui, o desmentido.

se a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil está pedindo pra não votar na Dilma;

Mentira. Mais de um milhão de panfletos anti-Dilma já foram recolhidos pela Polícia Federal em São Paulo, porque a assinatura da CNBB era falsa. Só que o total de panfletos falsos deve passar de 20 milhões, aprovados pelo Bispo Luizinho, da Diocese de Guarulhos, e encomendados pelo cristão ortodoxo Kelmon Luis de Souza, filiado ao Partido Monarquista Brasileiro. Só não se sabe ainda quem pagou a impressão de 20 milhões de panfletos com a falsa assinatura da CNBB, mas o jornalista Luis Nassif já tem algumas pistas.

Se Collor, Sarney, Barbalho, Renan, Maluf, Chávez, Genoino, Erenice e Zé Dirceu votam em Dilma

O PP, partido de Maluf, realmente está apoiando Dilma. Maluf não abriu o seu voto, mas deixou claro desde maio que era favorável a Serra.

Chávez, é evidente, não vota no Brasil. E o vídeo em que ele supostamente pede votos para Dilma é uma dublagem caseira de quinta categoria.

Não vou discutir aqui José Genoíno, José Dirceu e Erenice Guerra, e como eles foram parar nessa lista. Mas tenho que admitir que não me orgulho nem um pouco de votar no mesmo candidato que Fernando Collor, José Sarney, Jáder Barbalho e Renan Calheiros (Aliás, Renan Calheiros também é um dos 116 fundadores do PSDB). Em compensação, também não tenho nenhuma dificuldade em construir uma lista de pessoas que votam no Serra e das quais muitos serristas certamente também não teriam nenhum orgulho. Lá vai ela - abaixo de cada nome, o endereço de uma notícia, não é boato nem blog, comprovando o apoio.

O casal Roriz?
http://tinyurl.com/22ndmcv

Quércia?
http://tinyurl.com/yzjhxnm

ACM Neto?
http://tinyurl.com/34prbhz

Eduardo Azeredo, acusado de ser o inventor do "esquema Marcos Valério", mais tarde conhecido como "mensalão"?
http://tinyurl.com/33utcq2

José Roberto Arruda, que poucos dias antes de ser preso foi anunciado pelo próprio Serra como seu futuro vice?
http://tinyurl.com/35c5gp7

Demóstenes Torres, o senador do DEM/GO que disse na tribuna que "os negros são os verdadeiros culpados pela escravidão no Brasil"?
http://tinyurl.com/ydogfz6

Ronaldo Caiado, o criador da UDR?
http://tinyurl.com/2dr8oph

O alto comando da TFP?
http://tinyurl.com/2f5htjq

Tem mais, mas eu não quero ganhar. Aceita um empate?

Até porque ficar erguendo de cada lado uma "lista de baixarias" apoiando cada um dos candidatos só dá argumentos para quem diz que "os políticos são todos corruptos" ou que "são todos iguais". Eu não concordo com isso.

Prefiro fazer o contrário: uma lista dos bons brasileiros, honestos, trabalhadores, confiantes no futuro (ainda que humanos, demasiadamente humanos) e que votam em um ou em outro. Por enquanto, a lista de José Serra tem 33 milhões de pessoas assim. A de Dilma Rousseff tem 47 milhões. Por isso existe segundo turno.
 

Enviado por Ben-Hur Rava em 19 de outubro de 2010.

Caro Giba, Grande texto. Nesse momento de fanatismos e porralouquices - na base do ganhar a qualquer custo - o texto traz uma certa dose de equilíbrio e ponderação. Abraço, Ben-Hur

Enviado por Karlos Vhelc em 19 de outubro de 2010.

O fato de Dilma ser apoiada por Sarney, Collor et alii, assim como o Serra ter cafajestes do mesmo nível ao seu lado só prova que todos os políticos SIM são iguais. Estão todos em busca apenas da locupletação do próprio ego e pouco se importando com a nação. Altruísmo? Idealismo? Honra? Nem sabem o que significa. A quem queres enganar?

Enviado por Giba Assis Brasil em 19 de outubro de 2010.

Eu não quero enganar ninguém, Karlos. Mas, já que você fala em "altruísmo, idealismo e honra", imagino que você acredite nessas palavras. Então pergunto: por que você acha que só você se importa com isso? Um abraço e volte sempre.

Enviado por Karlos Vhelc em 20 de outubro de 2010.

Certamente não acho que apenas eu acredito nestas palavras, mas minha vida reflete o que elas significam para mim, ao contrário da classe política brasileira. É possível aceitar que o Brasil seja um "underdog" tomando o tamanho do seu potencial não fosse a pilhagem perpetrada pelos políticos durante anos? E não são estes o reflexo da cultura do povo que os elege?

Enviado por Giba Assis Brasil em 20 de outubro de 2010.

Você fala na "classe política brasileira" como se Paulo Maluf, Adib Jatene, Olívio Dutra, Manuela Dávila, Jair Bolsonaro e Pedro Simon tivessem todos as mesmas ideias e as mesmas práticas. Você fala em "pilhagem perpetrada durante anos" como se a normalidade democrática não fosse uma novidade no país, e ainda em construção. E você fala em "povo que elege" como se não fizesse parte dele.
 

Enviado por Karlos Vhelc em 21 de outubro de 2010.

Prove o contrário. Evidências claras são bem-vindas.

Enviado por Giba Assis Brasil em 22 de outubro de 2010.

Não entendi, Karlos. Você quer que eu prove que Olívio Dutra e Paulo Maluf não são a mesma pessoa? Ou que houve uma ditadura no Brasil? Ou que você faz parte do povo brasileiro? Desculpe, mas esse papo tá ficando chato. Um abraço.

Enviado por Karlos Vhelc em 24 de outubro de 2010.

Abraçe o Olívio junto com as Farc. Outro abraço cocalero pra ti.

Enviado por Giba Assis Brasil em 24 de outubro de 2010.

Brilhante argumentação, Karlos. Assim é que se dialoga.

Enviado por Douglas em 19 de outubro de 2010.

Amigo, parabens pelo trabalho de esclarecimento! sua materia ira facilitar o trabalho de muitas pessoas que estao na luta contra o odio! um abraço

Enviado por Felipe em 19 de outubro de 2010.

Eu não voto e nem votaria na Dilma e meu principal motivo é que acho que o Lula não fez um bom governo e acho que a Dilma fará um muito pior! Se vocês querem comparar com o governo FHC como todo petista eu digo para comparar o resto do mundo com o mundo atual... não há como comparar dois governos em momentos diferentes e, se for comparar, sugiro que seja visto a maneira como a corrupção em seus governos foram tratados... no governo Lula os corruptos (que acho que haverá em qualquer governo) foram tratados como aliados e foram protegidos pelo Lula e pelo PT e o FHC por sua vez...

Enviado por Giba Assis Brasil em 19 de outubro de 2010.

Oi, Felipe. Eu acho que toda comparação deve ser contextualizada, não só as que são favoráveis ao meu ponto de vista. Concordo que corrupção existe em toda parte, mas na democracia os casos de corrupção aparecem e podem ser punidos, eventualmente prevenidos. Não concordo quando você diz que "no governo Lula os corruptos foram protegidos". Pelo contrário: nunca a Polícia Federal fez tantas prisões por corrupção, isso é um fato. No Governo Fernando Henrique, ainda com a memória recente da ditadura, todos os processos administrativos contra funcionários públicos eram arquivados pelo "engavetador geral", o Procurador da república nomeado pelo FHC. Democracia é um processo, e demora. O que não dá é pra voltar atrás. Um abraço.

Enviado por Nara Filippon em 19 de outubro de 2010.

Querido Giba, Excelente artigo! De todas as bobagens que estão colocando na Internet, a que eu mais "gostei" foi a 'sapata guerrilheira" (até me identifiquei)! Mas eu só decidi entrar na campanha, quando vi a folha com as informações dos números dos partidos colocado pelo TRE/TSE na urna. Eu simplesmente não achei o número 13. E a agonia foi escutar as pessoas saírem do consulado dizendo, "Eu queria votar na Dilma, mas não sabia/achei o número". Acabei ficando o dia inteiro na frente do Consulado divulgando o número. DILMA 13, no dia das Bruxas, 31 de Outubro. Ou alguem aqui quer que o Brasil vire um Irã? Espero que me permita divulgar o artigo pela Internet. um grande abraço, Nara Filippon PS Ninguem merece o Arnaldo Jabor! Ele ainda 'nao faz' filmes?

Enviado por Giba Assis Brasil em 19 de outubro de 2010.

Oi, Nara. Eu gosto muito do Jabor cineasta, ele tem filmes excelentes. Gosto de "Opinião pública", "Eu te amo", "O Casamento" e "Eu sei que vou te amar", e considero "Tudo bem" uma obra-prima. Estou curioso para ver "A Suprema felicidade", que ele está lançando agora, depois de 20 anos sem filmar. Quanto ao Jabor cronista televisivo, barroco, cheio de adjetivos e gestos, autoproclamado defensor da moral pública, acho que nem ele merece. Abraço.
 

Enviado por Nara Filippon em 21 de outubro de 2010.

Giba, Indeed! "Eu sei que vou te amar" é um dos meu filmes brasileiros preferidos de todos os tempos. Ninguém merece o Jabor "não fazendo" filmes (como um estado físico) e falando asneira na TV. Fico feliz que ele resolveu voltar a fazer filme, assim como voce, tambem estou curiosa. Nunca é tarde demais para se arrepender! Obrigada por ajudar a me explicar!Abraço

Enviado por Alvaro Reischak de Oliveira em 19 de outubro de 2010.

Caro Giba, Parabéns pelo texto. Equilibrado, ponderado, sem histeria nem agressividade, ao contrário do que infelizmente temos visto, lido e ouvido por ai... Gostei MUITO da parte em que citas a lista dos bons brasileiros, honestos, trabalhadores, confiantes no futuro (ainda que humanos, demasiadamente humanos) e que votam em um ou em outro. Me considero um desses e também tenho amigos, grandes amigos, que votam no Serra. Pois apoio a Dilma. Alguns respeitam a minha posição, outros não... Espero, de coração, que possamos continuar amigos. Parabéns e um grande abraço...

Enviado por Mulher Despeitada em 18 de outubro de 2010.

Análise ponderada da situação. Pena que este tipo de argumentação não tenha a mesma repercussão na Internet. Dizem que o povo gosta de pão e circo. Será? www.diariodeumamulherdespeitada.wordpress.com

Enviado por Carlos Roberto Hahn em 18 de outubro de 2010.

Parabéns. Eu tenho feito o mesmo. Cada vez que me mandam um desses imeils fajutos (sua falsificação é sempre grosseira), eu faço como tu fizeste. Quando lhes envio minha lista das mentiras do Serra, eles não mais respondem. Apenas um respondeu, me chamando de ignorante, idiota, imbecil, petista etc. Esse tem mesmo que votar no Serra do "Bem". Abraço

Enviado por Adriane ROG em 19 de outubro de 2010.

É verdade, Carlos Roberto. Quando contra-argumentamos (hífen?) com substância, todos se calam. Ou, então, dizem um ou outro desaforo e desaparecem da tua caixinha de entrada. Não há debate. Seria engraçadíssimo se não fosse tão trágico.

Enviado por vera costa em 18 de outubro de 2010.

Ótimo Giba! Adorei! Gostaria que todos tivessem acesso, tem muita gente sendo enganada por aí. Bj. Vera

Enviado por Giba Assis Brasil em 22 de outubro de 2010.

Oi, Vera. Bom te ver por aqui. Saudações coloradas.

Enviado por Juliana em 18 de outubro de 2010.

"Arnaldo Jabor (...) 'sem comentários'". muito bom! como que alguém ainda cita esse homem, né, minha gente?

Enviado por Giba Assis Brasil em 18 de outubro de 2010.

Citam porque concordam com ele, Juliana. A questão é que não é novidade nenhuma o Jabor defender voto contra o PT e contra o governo Lula. Por isso eu não teria o que comentar.

Enviado por Adilson em 18 de outubro de 2010.

Gostei muito do texto: lúcido e equilibrado. Realmente, a última eleição em que vi tanta baixaria foi o 2o turno de 89. Quanto ao seu amigo que vota em Serra, tudo certo. Eu também tenho alguns assim. Poucos, mas tenho. Mas todo mundo tem amigo safado, não é? :-)

Enviado por Giba Assis Brasil em 18 de outubro de 2010.

Depende do que você quer dizer com "safado", Adilson. Segundo o Houaiss, safado pode significar gasto, protegido, zangado, travesso, cínico ou libertino. Meu amigo não é cínico. Um abraço.

Enviado por Wanderson Alves em 18 de outubro de 2010.

Parabéns pela análise no texto: Um amigo meu vai votar no Serra.

Enviado por luis mario em 18 de outubro de 2010.

Muito bom o texto, mas ainda tenho a sensação que mostrar, explicar e demonstrar não valem nada se os meios de comunicação não corroboram nada. A ZH, desde 2002, dedica TODA a primeira página a "leitores" que só descem o pau no Lula e no PT. Não é a toa que ao lado desse lixo, fica a coluna/página do Túlio Milman, um soldado, ainda que muito limitado, da direita. Me causa náusea a nova propaganda da RBS, que usa o Paulo Santana para "provar" o viés isento do grupo RBS. Não existe esta dualidade em contra e a favor da copa, só um velho ranzinza como ele pra ser contra, e a RBS usa essa falsa dicotomia para emergir isenta e democrática, quando nunca no país se viu tanta baixaria, mentira e comprometimento dos meios de comunicação com a política. O debate é outro, e todo mundo sabe disso. Zero Hora, como sempre, demonstra ser um veículo comprometido, atrasado e que possue em suas hostes, o maior bando de eunucos que se viu desde os tempos de Cleópatra.