Giba Assis Brasil

Bookmark and Share

Wikidemocracia

Não lembro qual foi a primeira vez em que, certamente procurando alguma coisa no Google, fui parar na Wikipédia, essa estranha enciclopédia em que tudo é gratuito e qualquer pessoa, em qualquer parte do mundo, pode mexer em qualquer artigo a qualquer momento.

Lembro de uma noite, há quase dois anos, em que eu descobri que a Wikipédia tinha uma sessão chamada "mudanças recentes", que era exatamente isso: uma lista sempre atualizada das últimas modificações que tinham sido feitas naquele oceano de textos. Lembro de ter ficado fascinado com aquilo, era como ver a maré subindo, ou uma floresta crescendo. Na parte escrita em português, também chamada de "wiki lusófona", o ritmo já era impressionante: cinco, dez, às vezes vinte modificações por minuto. Na wiki em inglês, a mãe de todas, nas horas de maior movimento dava pra contar dois ou três acréscimos por segundo.

Num desses momentos de contemplação, percebi que alguém tinha acabado de alterar a "Lista de Papas" em português. Ora, àquela altura o Ratzinger já tinha levado sua escova de dentes pra Basílica de São Pedro há mais de um ano, que novidade seria essa? Curioso, cliquei na palavrinha azul e entrei no artigo. E vi que um certo Márcio (ou Marcelo, ou Marcos?) tinha colocado o nome dele próprio como o próximo Papa, prevendo um pontificado de mais de quarenta anos.

Era o óbvio, mas eu fiquei alguns segundos escandalizado: como alguém podia fazer isso? Não se arranca páginas de um livro numa biblioteca pública, não se coloca caco de vidro no escorregador do parquinho, não se faz piada numa enciclopédia, alguém pode achar que aquilo é de verdade. Por outro lado, por que não fazer, já que era possível? E fácil, e rápido, e anônimo - embora o tal Mauro (ou Maurício?) tivesse feito questão de assinar o seu vandalismo. A Wikipédia, pelo seu caráter radicalmente democrático, anarquicamente aberto, não tinha como fugir das fraquezas humanas, da compulsão de apitar na campainha e sair correndo.

Lembro que eu pensei: "Essa vai ser a minha primeira colaboração para a Wikipédia." Se o Mário pode, eu também posso: vou restaurar o Bento XVI, não por fé católica ou simpatia ao personagem (muito pelo contrário), mas por respeito à informação correta. E rápido, antes que alguma criança entre nessa página pra fazer um trabalho escolar e termine levando um castigo da professora, e tudo por culpa da humanidade, demasiada humanidade.

Voltei à "Lista de Papas" e me preparei para virar colaborador de uma enciclopédia que nunca daria certo, já imaginando que em seguida eu teria que reescrever o artigo sobre os prefeitos de Porto Alegre, ver se os verbetes de cinema estabelecem a diferença entre plano e tomada, corrigir as crases, eliminar os "a nível de", mudar a formatação das filmografias. Cliquei na aba "editar" já sabendo que aquilo não teria mais fim, que eu passaria o resto das minhas horas vagas como um Sísifo, rolando pra cima uma quantidade absurda de pedras que, por natureza, só tendem a cair. Procurei na lista, bem embaixo, o inimigo a ser eliminado, o Ma... Ma o quê mesmo?

Mas alguém já tinha feito o serviço: o papado do Matias-Marcílio-Mateus durou menos de um minuto. A Wikipédia fazia sentido.

E foi aí que começaram os meus problemas.

Wikipedia

TEM MAIS:

A página de mudanças recentes da Wikipédia em inglês.

Artigo na Wikipédia em português sobre Jimmy Wales, o criador da Wikipédia.

"Referência fast-food", um artigo mal-humorado mas bem argumentado de Antonio Luiz Monteiro Coelho da Costa (20/05/2007) CONTRA a Wikipédia.

Enviado por Giba Assis Brasil em 03 de junho de 2008.

Daniel: Posso estar enganado, mas tenho a impressão de que, se os alunos conseguem cumprir suas tarefas escolares simplesmente copiando e colando da Wikipédia, é porque o professor fez a perrgunta errada. Quanto à Desciclopédia, faz tempo que eu não entro lá, até porque a minha lembrança é de um negócio em geral muito sem graça. Um abraço.

Enviado por Daniel de Bem em 03 de junho de 2008.

Lembro-me bem, que no ensino médio (isso foi lá por 2003), em uma aula no novíssimo laboratório de informática, minhas colegas mais inteligentes, com a ajuda do professor, passaram em cada computador, para mostrar que o trabalho deveria ser procurado em um site chamado Wikipedia. Lá tinha tudo pronto, e assim os professores ficaram satisfeitos com mais aquela facilidade de ensino. Dizem que se aprende copiando, passando a limpo (como se pode fazer com a matéria copiada em cadernos). Resta saber se na cabeça dos meus ex-professores, o control C e control V tem alguma ligação telepática com o cérebro dos alunos. Até por que um aluno descuidado, como eu fiz algum tempo atrás, digitando http://www.wikipedia.org.br/ na barra de endereços (o endereço mais óbvio), será levado a uma página contra o site, com vários textos incluindo o Referência Fast Food. Um primeiro passo a uma reflexão diferente quem sabe. E o que seria a Desciclopédia nisso tudo??