Jorge Furtado

Bookmark and Share

Retrato da Marolinha

Durante a crise econômica que, no final de 2008, desmoralizou de vez os defensores do estado mínimo e transformou banqueiros em socialistas, jornalistas da antiga imprensa ficaram roucos de tanto criticar o presidente Lula, que previu que os efeitos da roubalheira dos “ricos, brancos de olhos azuis” chegaria aqui do tamanho de uma “marolinha”. O barulho da mídia, que descrevia a crise no Brasil como um “gigantesco tsunami”, fez com que muitas empresas, assustadas, cancelassem investimentos e reduzissem sua produção, caso da indústria automobilística, ou, pior, demitissem muitos funcionários, caso da Vale.
 
Fechadas as contas de 2009, um retrato da variação do PIB em vários países do mundo esclarece de vez o assunto.
 

 
Com o único objetivo de desgastar politicamente o governo brasileiro, a derradeira chance que viam de retomar o poder do estado (que quebraram três vezes), a imprensa demo-tucana amplificou a crise, causando desemprego e fazendo os pobres empresários que ainda os levam a sério perderem uma bela grana. Não por acaso estão perdendo leitores. E eleitores.

Enviado por Júlio Pegna em 12 de março de 2010.

Jorge, o que fica claro é que realmente foi marolinha, que a imprensa corporativa já sabia disso e trata de exagerar para parecer um tsunami. É a prova quase definitiva da derrota moral da midia mais comprometida do planeta. Só falta a derrota comercial, que está a caminho! Muito bom seu blog. me foi recomendado por um colaborador e, sem sua permissão, usei partes de postagens sua. Mas citei a fonte! parabéns! JULIO SANDALIAS DO PRATA